De olhos vermelhos e pelo branquinho…

INSTAG

A Rabispixa gosta muito de histórias. E histórias podem ser contadas em versinhos, sabia? Assim também podem ser feitas as músicas. Então aproveitando o tema Páscoa, manda pra gente um vídeo do seu pequeno recitando um versinho ou cantando uma musica sobre Páscoa de, no máximo, 15 segundos. Envie seu vídeo para nosso e-mail: rabispixa@gmail.com ou pela nossa página no facebook. Nós o postaremos no Facebook e no Instagram. O versinho mais curtido (somando as curtidas das duas redes sociais) ganha uma camiseta Rabispixa*!

Participe!

Esta promoção é válida para todo o território nacional, de 17 de março de 2016 a 31 de março de 2016. O resultado será divulgado dia 2 de abril de 2016 em nossa página no Facebook e no Instagram.

Boa sorte!

*Camiseta a sua escolha desde que disponivel no estoque de nossa loja virtual.

A Páscoa & o Ovo

TESTEIRA

Você sabe por que o OVO é um dos principais símbolos da Páscoa?

A Páscoa para os cristãos é a ressurreição de Jesus. Para os judeus é a libertação do seu povo escravizado. Para todos é o dia que se comemora o renascimento, a vida nova. Por isso o ovo é perfeito para simbolizar a data já que guarda a vida dentro de si.

Antigamente era comum pintar ovos cozidos de galinha para presentear as pessoas queridas. Ainda se faz isso, mas hoje temos os ovos de chocolate. E aqui no Brasil também temos a tradição de esconder os ovos de Páscoa… Tá quente? Tá frio?

E mesmo com tanta brincadeira é sempre importante lembrar o significado da data e assim comemorar de forma plena.

FELIZ PÁSCOA!

Dia da São Patrício

Photo of Charlotte NC St. Patrick's Day Parade 2012

O Dia de São Patrício é uma festa de mais de mil anos celebrado em várias partes do mundo dia 17 de Março em homenagem ao santo padroeiro da Irlanda. O festival comemora a chegada do Cristianismo neste país com festas bem animadas: muitas danças, fantasias, bebidas, comidas, muito verde e … trevos!! O trevo de 3 pétalas é um símbolo que santo utilizou para explicar o mistério da Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo numa única pessoa – para os habitantes daquela região. Hoje uma das mais famosas festas é a grande parada envolve mais de 150 mil pessoas em Nova Iorque.

Quem conhecia essa história?! Mais uma para contar! 😉

*Imagem: Google

ABRACADABRA!

TESTEIRA

Tchaaaan! Os preços ficaram pequenininhos! Mas o efeito dessa mágica dura somente do dia 04 até o dia 14 de março!

Serão 10 dias de encanto! Descontos gigantes pra você aumentar sua coleção de camisetas Rabispixa, para comprar em tamanho maior, para garantir presentes incriveis pros amiguinhos, priminhos, vizinhos… Olha só: camisetas a partir de R$29,00! Não é ilusão. É real.

Não perca porque serão apenas 10 dias e estoque limitado! Se joga e tenha muitas historias para contar, brincar e vestir no seu filhote.

Na nossa loja virtual

8 de março: FELIZ DIA!

mulher-moderna

“Mulher, mulher…

Do barro de que você foi gerada

Me veio inspiração

Pra decantar você nessa canção.” (Erasmo Carlos)

Dia 8 de março é sempre um dia para se comemorar! Tantas conquistas! E a principal é apenas ser MULHER e do nosso jeito contribuir para a construção de um mundo melhor!  O ultimo editorial da Revista Sorria, Roberta Faria, diretora executiva, fala de sua primeira entrevista de emprego, quando mãe de uma garotinha e sem muitas qualificações foi escolhida dentre tantos: “Você dá conta de uma criança sem estrutura nenhuma e ainda passa delineador antes de sair de casa.” Ser mulher é essa FORÇA cheia de DAR-SE como canta a canção!

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!

E para quem quiser curtir um pouco mais a musica. Clique aqui!

PERFIL

11990488_838145006300684_7096916708603142085_n

Ela é a responsável por transformar nosso sonhos em realidade. É a fada madrinha? Quase… rs Ela é a Danielly Martinho Tobler, a Dany, a super parceira que confecciona as nossas peças com todo carinho e dedicação em cada etapa do processo. A  Dany tem 47 anos, 3 filhos (14, 17 e 20 anos), trabalhou no comércio por 15 anos e há outros 15 se dedica ao universo infantil. Hoje sua fábrica produz para grandes marcas infantis do Brasil, inclusive a Rabispixa.

RABISPIXA: Por que escolheu o mercado infantil para trabalhar?

DANIELLY MARTINHO: Depois de 15 anos trabalhando com comércio resolvi entrar como sócia de uma marca de roupa infantil criada por meu irmão e minha cunhada. Algum tempo depois sentimos a necessidade de ampliar o trabalho que minha mãe começou, confeccionando pijaminhas de malha e roupas básicas pra crianças. Entrei, assim, no mundo da criação de roupas que tanto me identifico e amo fazer.

R: Como foi a relação sua e dos seus filhos com as histórias infantis? E depois com os livros?

DM: Sempre que possível, dentro desta correria contra o tempo, lia e comprava livros clássicos pra eles. Adorava ver meus filhos folheando livros mesmo sem saberem ler, pois contavam as histórias decoradas como se estivessem lendo o livro…era muito divertido. Com certeza isto ajuda a criar uma relação de prazer com a leitura.

R: Virou hábito?

DM: Sim, mas como tenho 3 filhos sinto que pra alguns o hábito é mais natural e constante do que para outros.

R: Quais as histórias (infantis) preferidas da sua familia?

DM: Gibis, histórias de princesas, as clássicas como: Os três porquinhos, O patinho feio, Rumpelstiltskin… e depois algumas séries pra adolescentes que ajudam bastante a manter o interesse pela leitura, pois há sempre uma curiosidade para ler o próximo livro.

R: Como você vê a Rabispixa?

DM: Acho a Rabispixa muito original com seus apliques e brincadeiras que tornam as roupinhas divertidas. Infelizmente não tive a oportunidade de experimentar como mãe, pois meus filhos já eram grandes quando conheci a marca….mas recomendo como um presente muito original. Além disso, são muito confortáveis.

O maior título

Texto antigo mas que vale a pena reler. Um dia lindo para todas as mamães naturalmente poderosas com o maior título do mundo: MÃE!
“Uma mulher chamada Ana foi renovar sua carteira de motorista. Pediram-lhe para informar qual era sua profissão. Ela hesitou, sem saber como se classificar.
– O que eu pergunto é se tem algum trabalho, insistiu o funcionário.
– Claro que tenho um trabalho, exclamou Ana. Sou mãe, disse.
– Nós não consideramos mãe um trabalho. Vou colocar dona de casa, disse o funcionário friamente.
Não voltei a lembrar-me desta história até o dia em que me encontrei em situação idêntica. A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona de um título sonante.
– Qual é a sua ocupação, perguntou.
Não sei o que me fez dizer isto. As palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora:
– Sou Doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas, falei à funcionária.
A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar pra o ar, e olhou-me como quem diz que não ouviu bem. Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas.
Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial.
– Posso perguntar disse-me ela com novo interesse: o que faz exatamente?
Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder:
– Desenvolvo um programa de longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo experimental (normalmente eu teria dito dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi quatro projetos (todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda?). O grau de exigência é a nível de 14 horas por dia (para não dizer 24).
Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária, que acabou de preencher o formulário, se levantou, e pessoalmente abriu-me a porta. Quando cheguei em casa, com o título da minha carreira erguido, fui recebida pela minha equipe: 13 anos, outra com 7 e outra com 5. Do andar de cima, pude ouvir meu novo experimento – um bebê de seis meses – testando uma nova tonalidade de voz. Senti-me triunfante!
Maternidade… Que carreira gloriosa!
Assim, as avós deviam ser chamadas doutora-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas, as bisavós doutora-executiva-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas e as tias doutora-assistente.
Uma homenagem carinhosa a todas as mulheres, mães, esposas, amigas, companheiras, doutoras na arte de fazer a vida melhor!”